MVIzquierdo

O Lado Esquerdo dos Blogs ou Aquele Blog Onde Você Sente Vergonha Alheia, Mas Tranquilo

Pesquisar neste blog

Translate

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Até nunca mais, 2011...

Este blog, seus assessores, correspondentes internacionais, colaboradores, comentarista, plagiadores contratados e humoristas falidos (sem falar dos chargistas extraditados) desejam a todos os leitores uma boa passagem de ano e um feliz ano novo.

Todos nós, envolvidos com o blog, estaremos de férias e ele estará temporariamente fora do ar.

Logo mais voltaremos com a programação normal.

Feliz 2012!

M. V. Izquierdo

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Nada além de uma fantasia de Natal


No meio da confraternização de Natal, no Domingo, um priminho meu de 5 anos, o Vitor, estava com um olhar desesperançoso, enquanto analisava a árvore de Natal.

Cheguei perto dele, pra tentar alegrar o menino, fazer ele rir, e perguntei o que tinha acontecido, se ele queria brincar, ou se estava com vontade de comer gelatina.

Ele me puxou até ele, apontou para uma das decorações da árvore, um Papai-noel numa chaminé, e com certa sobriedade disse:
“Papai-noel é só uma fantasia. Não é?”.

Eu olhei para ele, ele olhou para mim e não falamos mais nada. Só ficamos analisando o papai-noel na chaminé.

“Papai-noel é só uma fantasia”, ele disse... Ainda estou meio chocado.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Natal

O dia começa cedo. Lavam-se frutas, preparam-se doces, arrumam-se os adornos vermelhos, com desenhos do Papai Noel.

De uns anos para cá, anda difícil sentir o Natal chegando. Não existem mais cartas a escrever, ansiedades pelo presente e dúvidas existencias por tentarmos avaliar as propabilidades reais de um velhinho gordo levando presente para todas as crianças do mundo.

Só dá mesmo pra perceber é no dia D. Quando a correria começa e o telefone não para de tocar.

Isso significa estar ficando velho, pelo jeito. Mas dá pra voltar a ser criança no dia de Natal. Só um pouquinho.


Feliz Natal aos leitores deste blog, que está em ritmo natalino.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Desculpa, mas não sou daqui

Eu fico com dó das pessoas que me param na rua pra perguntar: onde fica a rua X?

Como sou a pessoa mais perdida do mundo, nunca sei onde fica. Até mesmo as ruas paralelas da rua onde eu moro, não sei informar.

Meu cérebro não consegue associar os lugares com seus devidos nomes. Desde 2009 eu vou até a Paulista, todo o dia, e ainda não consegui decorar onde é a Haddock Lobo.

E é por isso que eu não dou indicações de ruas. E toda vezs que me perguntam, nem presto atenção no nome da rua e já mando um: "desculpa, mas não sou daqui".

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Hoje

Hoje, por mais estranho que pareça, não aconteceu nada de estranho. Vou lá aproveitar enquanto ainda é hoje. Porque amanhã passa.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

R.I.P.

Depois de quatro anos juntos, eu me despeço dele como quem dá adeus a um grande amigo e parceiro. Ele esteve comigo nos meus melhores e piores momentos. Soube me escutar, e eu pude, apesar de certa dificuldade, escutá-lo também.
Adeus, celular Motorola W375 (ou similar). 

É com grande pesar que presto essa homenagem a esse saudoso pedaço de metal inteligente que já foi meio de tantas notícias boas e ruins.

E agora, com esperanças renovadas, dou um inspirado “Olá!” ao meu novo celular hiper tecnológico que, com aplicativos fantásticos, me dá a oportunidade de atender chamadas em tempo real e de até mandar sms’s com mais de 350 caracteres.

Viva a modernidade!

R.I.P.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

PROPAGANDA X REALIDADE

Outro dia, ha hora do almoço, eu precisa comer algo rápido e de fácil digestão. Como uma coisa não combina com a outra, optei pelo rápido.

Entrei num Habib's e pedi um petisco novo, o bibi's dog. Aquele do Scooby-doo. O nome era engraçado.

A foto do cardápio era interessante. Era um salgado gordo, brilhoso, interessante. Acabei pedindo... e me impressionando.

Não são só as fotos dos lanches do Mc que distoam um pouquinho da realidade. Mas estava gostoso.

E a digestão nem foi tão difícil assim.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Camisa 101

Fazer alguém feliz não tem preço. Ainda mais quando a pessoa viveu toda a sua vida com você e tem 100 anos. Principalmente pelos 100 anos.

Ela é minha bisavó Nair. E fico muiito feliz pelo ano passado quando, numa empreitada ninja, consegui gravar alguns segundos de Rogério Ceni dando parabéns para a velha são paulina, digo, vovó tricolor.

No final do ano passado, o goleiro veio à TV Gazeta participar do programa Mesa Redonda. Era um péssimo dia na carreira dele, por conta de ter tomado 3 gols naquela tarde. Um deles foi um frangaço estratosférico. O cara estava péssimo, mas, mesmo assim, aceitou falar comigo e me prestar esse favor.

Eu vi uma lagriminha nos olhos dela, quando viu o vídeo.

Hoje, a bisa faz 101 anos e já estou providenciando um presentão para os 110.

O franguei... digo, Ceni

A velh... digo, bisa

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Saldo final

Não dá nem pra acreditar, mas acabou, verdadeiramente acabou.

2011 foi um ano curto, pelos milhares de feriados, mas a sensação que dá é a de que é o mais longo do século, até agora.

2011 teve muitas coisas boas. Ótimos encontros, aventuras sensacionais, descobertas fantásticas e temaki. Apesar das brigas, do cansaço, dos sustos e da intoxicação por peixe.

Teve ação, drama, romance, humor e uma sequência de dramalhão mexicano, em que meu irmão gêmeo do mal, loiro, apareceu para acabar comigo.

Só faltou mesmo alguém sendo jogado pela escada. Pelo menos na novela das oito teve.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Natal na Paulista

Ter ido jantar na Paulista, ontem, em vez de uma experiência gastronômica, acabou se tornando uma experiência natalina.

A Paulista estava parecendo a 25 de Março, com milhares de pessoas, vendedores ambulantes e tumulto. Foi uma surpresa. Todos querendo ver os bonecos gigantes de natal, os shows e as luzes.

Crianças, velhos, jovens, uma noite em que aquela avenida abraçou todo mundo.

Até a Hello Kitty estava lá.


O menino não queria perder um detalhe.

E, para a minha surpresa, e de todas as pessoas com menos de 8 anos, o Papai Noel estava na Paulista, também. Passando férias, é claro. Antes da grande noite.


Definitivamente 25 de Dezembro está chegando

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Trabalhar com redação é uma dádiva...

Trabalhar com redação é uma dádiva. É uma forma efetiva de autoconhecimento e de mergulho no seu EU. É sério.

As pessoas que leem seu trabalho, com frequência, são capazes de tirar conclusões sobre seu humor, seu temperamento ou até mesmo descobrir inclinações que você mesmo desconhecia.

Outro dia, minha chefe estava lendo um dos meus textos e identificou no meu estilo de escrita um inesperado dom para o canto. Fiquei admirado. Agora ela está me orientando a largar o emprego urgentemente e começar a frequentar um coral.

Opa, mais um e-mail dela falando sobre afinação da voz.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Low battery


A partir de agora, é necessário recarregar as energias.

Quem sabe pegar 1 ou 2 dias para dormir. Se houver dias o bastante, é claro.

Ler só por prazer.

E tentar ficar uns dias longes do computador.




Isso se eu tiver um tempo, é claro.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

MTV ao vivo

Outro dia eu estava andando na Fnac da Paulista e vi a Dani Calabresa. Ok, ela não é a Hebe ou o Jo, mas ainda vale um post.

Ver uma pessoa idealizada pela TV assim, ao vivo, na sua frente, no mesmo lugar que você, fazendo a mesma coisa que você, é realmente estranho.
OK, eu trabalho na TV, mas é diferente. Já acostumei a ver a Mamma.

Quando você se vicia na imagem de alguém pela telinha, a sensação é de que a pessoa é feita de computação gráfica, de que não existe realmente. Ou é incapaz de sair do estúdio alguns minutos para comprar um livro.



Engraçado.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Samba (dar) no pé!

HOJE É O DIA NACIONAL DO SAMBA.


O DIA PERFEITO PARA...


OUVIR ROCK'N ROLL!!!

Ohhh yeahhhh!!!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Começo do fim

2011 já se foi. O assunto agora é 2012.

Planos, anseios, dúvidas e expectativas; tudo projetado para o ano que vem.

Falar de 2011 agora é falar do passado, não dá mais. Não agora que já tiramos o amigo-secreto. Depois do amigo-secreto, só sobra mesmo o ano novo.

Que venha, logo.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Operação delicada

A Elaine, aqui da trabalho, tinha uma séria tarefa: acompanhar o pai numa cirurgia do coração.

O velho acabou não operando. Plaquetas baixas, sabe como é (não basta ser Palmeirense).

E fica agora aquela sensação de "tanta tensão para nada". Mas talvez tenha sido melhor, né. O Palmeiras joga com o Corínthians no final de semana. Esse coração pode esperar mais um pouco. Nunca se sabe o que pode acontecer nesses Clássicos.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Aristóteles,

Aristóteles, banha-me com teu saber nesse ano de 2012!



A caminho do TCC...

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

MANUAL DE COMO SE PRODUZIR UM CURTA, MOTHER FUCKER!!!!

Isso mesmo. Chegamos lá. Ainda não entendemos direito como. Estamos meio atordoados. Mas chegamos lá.

Na festa de premiação da Faculdade, alcançamos os píncaros da glória: Angariamos os três prêmios logo de cara.

Melhor edição, melhor roteiro e melhor curta.

O trabalho foi duro. Demorou um tempo pra eu me curar do estrabismo, pelas milhares de horas olhando para o computador, na hora de escrever o roteiro, ler e-mails e os bilhetes de ameaça do diretor.

Todo mundo ajudou em tudo, foi lindo. Foi; pois acaba por aqui. Este é a último post desta saga do Curta. Obrigado a quem acompanhou.

Vai, COULROFOBIA!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Música + travesti + bêbado + diversão = Augusta

A rua Augusta sempre me surpreende. No final de semana, eu estava para entrar no metrô Consolação, até que vi um show rolando no meio da calçada.

Um travesti estava cantando e dançando. Hilário, apesar de assustador. A sensação era a de que daquilo não podia passar; que nada. Um bêbado pegou o microfone e começou a cantar “Garçom”... aquela do Reginaldo Rossi.

As pessoas gritavam e cantavam, acompanhando o bêbado e o travesti. Hilário, apesar de assustador.




quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Manifestação

Há uns instantes, uns 200 alunos da USP estavam sendo escoltados pela PM, aqui na Paulista, na manifestação contra a PM na USP.


Vai entender.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Mesmo no fim...

Mesmo no fim do ano, ainda tenho milhares de coisas pra fazer. Pelo jeito só estão aumentando.

E eu que achei que terminando o ano, o trabalho ia terminar também.

Santa ignorância, Batman!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Casais, amor e relacionamento

Outro dia, num pequena cafeteria da Paulista, a paisagem era feita de uma coisa só: casais.

Eram uns seis, pra mais. Todos apaixonados, conversando, bebendo, deixando o café cair na camisa, pra fazer o outro rir.

Nenhum deles falava com sua voz normal, somente com suspiros e risos.

Um dos casais nem sequer falou. Permaneceu abraçado o tempo todo.

No começo se sentavam um de frente para o outro. Minutos depois, estavam sentados um do lado do outro, só pra poder falar no ouvido, onde se sente melhor o calor da palavra.

Muitos segredos, casos, besteiras. Noite que não aceitou solidão... noite bonita.

Pra recordar.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Fraudas

Se uma coisa que uma mãe de primeira viagem precisa saber é como lidar com a delicada questão das fraudas.

Elas ficam afoitas procurando fraudas. Elas querem fraudas, muitas fraudas. Principalmente se estão fora de casa. Quando uma mãe começa a olhar em volta, fazendo sinal para o marido e ele finge que não é com ele, batata; ela precisa de fraudas. Mesmo que o bebê ainda não.

Sábado, no bar, uma mulher me cutuca e pergunta “Essa mochila é sua?”

Vejo a minha mochila aberta, nas mãos dela. “Eu estava procurando fraudas”.

Só depois de alguns segundos de silêncio ela explica “Achei que essa fosse a minha mochila”.

Nós nos encaramos, encaramos, encaramos até o “desculpe”.


Está desculpada. A questão das fraudas é realmente muito delicada para uma mãe de primeira viagem.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Ano novo

É real essa história de que o ano já está acabando?

O meu calandário falou alguma coisa sobre isso, mas tá dífícil de acreditar.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Manual de como não se produzir um curta - Reta final

Se você viu o título do post e achou que esse tal de curta que estamos produzindo estava parado, pensou muito bem. Está.

Na verdade ele está no momento da edição e da sonorização. Está ficando fantástico. Em alguns momentos achamos que as cenas não iam ficar boas. Mas percebemos que com uma música no fundo a sensação desaparece quase que por completo.

Os atores há algumas semanas estão fazendo pressão para ver como ficou o curta. O grupo está ansioso para que tudo acabe logo.

A ansiedade só aumenta


quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Toda a emoção de dirigir à noite, na chuva!

Se existe alguma coisa mais perigosa do que tomar banho logo depois de comer é dirigir à noite na chuva. É pura emoção.

Segunda-feira eu estava no carro, indo para casa. Chovia torrencialmente. O vidro começou a ficar embaçado de um jeito que o ar se recusava a desembaçar. Cheguei ao ponto de não enxergar nada. Só pontos de luz, dos semáforos, dos pisca-alertas dos outros carros e das gotas de chuva no pára-brisa. Me guiei por eles para chegar em casa.

Pura emoção.


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

MULHERES EM ESTADO DE COMPRAS!

Conviver com mulheres (em casa, no trabalho, na faculdade...) te faz aprender algumas coisas sobre elas: a sensibilidade, o sexto sentido aguçado, a feminilidade expressada no mínimo pentear de cabelos e, claro, o gosto inegável... POR COMPRAR!

Pelo menos as mulheres com quem convivo são assim. Elas encaram uma loja como a um labirinto. Elas entram, mas, por algum motivo, não encontram a saída. Na verdade nem procuram.

Elas entram num tipo de êxtase, que só passa depois de três ou quatro bolsas. E não adianta apressar. A compra exige um tempo próprio. Numa loja, não é o tempo do relógio que vale, mas da fila de pagamento. Se está andando rápido, dá pra olhar mais algumas coisinhas.

Fiquei escrevendo este post enquanto elas foram fazer compras.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

DIA DE FOLGA

Hoje eu tirei o dia de folga para não postar nada.

Então este não é um post.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Atitude!

Sabe aquele tipo de atitude ideal, mas que ninguém toma? Como guardar 10% do salário, todo mês, pra poupança. Como conter a raiva ou a emotividade, numa situação embaraçosa, difícil... Dizem que é ideal demais; racional demais. Ou que com essas atitudes eles vão perder sua personalidade, deixar de ser espontâneos; verdadeiros.

Tenho um pouco de medo de argumentos assim. Acredito que a personalidade deve ser sempre trabalhada. No passado, acontecimentos fora do meu controle determinaram quem sou, como ajo, penso; hoje, minha atenção, vontade e opinião própria podem determinar, conscientemente, quem sou e serei. Acho que é um primeiro passo para ser dono de si mesmo. E ter uma boa grana no banco.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Politicagem

No mundo político, o importante é articular a linguagem de modo a fazê-la falar ao seu favor.

Sem mais no dia de hoje.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Justin Bieber - Forever in my life!

Nesse final de semana eu senti um pouco do amor (fanatismo) que o Brasil (adolescentes) tem pelo Justin Bieber (Pe Lanza de franja).

Eu estava com alguns amigos na Avenida Paulista. Quando chegamos no escadão do Objetivo, vimos um grupo de adolescentes cantando em coro algum hit do Justin.

Eles cantavam em plenos pulmões. Pessoas que passavam por ali faziam vídeos (piadas).

Mas o que mais nos chocou não foi a cara de pau das meninas (e dois meninos), mas sim as mães orgulhosas tirando fotos dos filhos e mandando beijos.

Mas é bom (não, não é). Ver esse tipo de coisa me deixa mais seguro na hora de dizer que eu escrevo este blog. Dá uma tranquilidade ver que tem gente fazendo coisa bem pior por aí (sem nenhum parêntese).

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

SEMANA DRUMMOND - O homem e a BUNDA

- Cara, eu tou namorando.
- Mentira! Sério? Justo você, o cara que só pensava em sexo!
- As coisas mudam.
- Uau. Você que era o terror das meninas. O lobo-mau das chapeuzinhos. Ainda não me convenci. Onde a conheceu?
- Na academia.
- E como foi?
- Foi à primeira vista, cara. Eu treinava bíceps, ela glúteos. E antes que ela pudesse sequer terminar a primeira seção, algo cresceu dentro de mim.
- Pronto, eu sabia!
- É sério, escuta. No começo meu coração disparava, eu sentia uma tontura, um suadouro. Até que comecei  entender meus sentimentos. Era amor.
- É uma grande mulher, então.
- É uma grande bunda.
- Bunda?
- Quando a vi pela primeira vez, nem hesitei em pensar: “Essa bunda é minha cara metade!”
- A bunda?
- Razão do meu viver.
- ... A bunda?
- Estou amando a bunda, cara.
- Explique-se.
- Sabe, ela tem algo de engraçada, algo de envergonhada, retida. Mas está sempre sorridente. E tem uma personalidade... como diria?
- Firme?
- Ia dizer forte, mas firme! Sim, firme. Possuidora de grandes...
- Carnes?
- Princípios! Estou decidido: vou casar com a bunda.
- Mas e a mulher? O detalhe por traz da bunda... digo, à frente?
- Algo com o que terei de aprender a conviver. Mas, de qualquer forma, preciso dela para a imprescindível questão das alianças.
- Ela tem irmã?

Link para o poema A bunda, que engraçada de Drummond. Pois é, ele fazia também poemas eróticos que você nem imagina.
http://memoriaviva.com.br/drummond/poema092.htm

terça-feira, 1 de novembro de 2011

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

SEMANA DRUMMOND - Dia do poeta

Dia 31 de outubro deveria ser o dia do poeta. Por respeito à Vida do grande poeta social, Carlos Drummond de Andrade.
Há 109 anos, em Itabira, Minas Gerais, ele nascia. Foi jornalista, cronista, funcionário público, amante das mulheres, das palavras (a cada dia vejo que preferia as mulheres às palavras) e, claro, poeta.

Um José de pouco verbo, mas que se deixava levar pelos pensamentos, ao se sentar em sua cadeira de balanço, se deleitando com as notas alegres de sua viola de bolso e com o aroma sutil de uma frágil rosa do povo, que crescia ali perto do brejo das almas.
Conhecido por ter sempre alguma poesia na ponta do lápis, o nosso saudoso poeta desvendava claros enigmas, como quem revelava o incompreensível sentimento do mundo.

Hoje começa uma semana dedicada ao amigo Carlos.
Para todos os casos, feliz dia do poeta.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

MEGA-MÁ SORTE

Acho que a má sorte deveria ser tão premiada quanto a sorte é.

Outro dia, um amigo do trabalho veio, com jogos de loteria na mão, falar comigo.
“Marcelo, você não acredita nisso. Olha os números que eu joguei na Sena e os números premiados”

Foi realmente um choque. Todos os números tinham uma diferença de mais uma ou menos uma unidade. Como pode isso? Não acredita? Pois veja você mesmo:



E detalhe, a seta roxa é pra realçar que Chapecó, em Santa Catarina, é a cidade natal do cara.

Devia ou não devia ser premiado pela má sorte?

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

IMPORTANTE

O importante é não desanimar.  E repetir para você mesmo... "Não vai doer, não vai doer... não vai doer"

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Dicas de DVD no Metrô

Pescar algumas conversas no metrô não é difícil. Mulheres falando mal do namorado. Professor falando mal de aluno, qualquer um falando mal de todo mundo. Mas o mais legal, instrutivo e cultural são mesmo as DICAS DE DVD.

Um grupo de homens, no metrô, indicou:

5- O golpista: A história de um malandro que leva todo mundo na lábia. A cena de início é muito boa *

4- Meu Malvado Favorito: Um careca malvado que adota umas menininhas e vira a mãe delas. **

3- 1º, 2º e 3º temporadas de Two and a Half Man: O Jake é mais engraçado criança. ***

2- Chaves: em especial o episódio das Lagartixas. A voz do Chaves é engraçada. ****

1- Os Mercenários: O Stallone mata todo mundo *****



E depois das dicas terminaram falando de futebol e da secretária do chefe. Nada fora do normal.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Desenhos no futuro

Pronto. Entrei pro mundo digital: comprei uma tablet. É divertido desenhar nela. Ainda não peguei bem o jeito, mas os traços estão ficando mais firmes. Estes são só esboços, as primeiras rabiscadas.

A assinatura não ficou boa de jeito nenhum
Onde estaremos desenhando daqui uns anos, né?

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Intenso

Imagine um dia caótico. Pronto: hoje.

Se a imaginação não está boa às dez e meia da noite, uma imagem pra ajudar.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Capítulo 2 da série de terror psicológico: Contos do Colégio Militar...

“Atenção, classe! Apresento a vocês o professor Wagner, de Português”

“Boa tarde, Professor”

Era isso todo dia, a cada aula, no colégio Militar em que eu estudei. Os professores chegavam na sala e um aluno se levantava para cumprir a obrigação: apresenta-los. Nós todos éramos obrigados a ficar de pé e os cumprimentar. Tudo dentro da regra de conduta. Era um saco. Ninguém gostava.

Mas não era só isso. Vez ou outra, tínhamos que hastear a bandeira, enquanto cantávamos o hino do Brasil, de São Paulo e do Colégio. Isso mesmo, do colégio. Nós temos... digo, eles têm um hino, que precisa ser cantado!

Esta é a transcrição tirada do wikipédia:

"Com orgulho somos estudantes,
Do Colégio da Polícia Militar,
Nossas cores são vibrantes,
Branca e azul de paz e mar.
Nossos mestres a quem muito amamos,
Ofertamos nossa eterna gratidão.
Saber, honra e disciplina conquistamos,
Hoje somos esperança da nação.
Estribilho
(bis)

Colégio da Polícia Militar,
É fevereiro sua data estudantil,
Pelo bem da educação, batalhar,
Por São Paulo, linda terra do Brasil" (2x)

Letra de Maestro Álvaro dos Santos

Humpf... ainda bem que já passou.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Horário de verão

O pior do horário de verão são os primeiros dias.

É difícil dormir no horário antigo: é cedo demais... o corpo não está acostumado.
É difícil acordar cedo no dia seguinte: é cedo demais... o corpo não está acostumado, e você demorou horas pra cair no sono ontem.
Sem falar que sempre tem alguém que você conhece que se atrasa uma horinha, por causa do novo horário. Quando não é você mesmo.

Mas não se preocupe! É tão normal ficar atrapalhado com o horário de verão que até os relógios da Paulista perderam a hora.

Foto tirada ontem... de tardezinha
Mas depois todo mundo acostuma. E chega até a achar legal.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

A vida íntima dos blogueiros

Poxa vida! Estou indignado, olha só a notícia que eu vejo na internet:
“Pesquisa comprova que blogueiros que postam diariamente fazem menos sexo”

Idiotas, mal sabem eles que eu já fazia menos sexo antes de ter este blog. Pesquisa inútil.

Eles acham que sabem tudo:
http://bit.ly/nJq9Oc

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Sobre drogas, carência e amor.

Eu não sou remédio para a sua insegurança e carência. Sou somente paliativo, como seus antigos namorados, cigarros, álcool e drogas. O que provoco em você é de rápida e intensa duração, deixando, após passado o meu efeito, gosto ruim na boca, tendo de volta os seus desconcertados sintomas, agora mais violentos. Deixando-a mais necessitada de mim, e mais, e mais, e mais cigarros e mais namorados.
Ao infinito da insegurança e da carência.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Confissões embaraçosas

Olá, meu nome é Marcelo e eu preciso confessar: sou diferente dos meus amigos. Tenho preferências diferentes.

A questão é: estou me abrindo porque, ultimamente, tenho sofrido discriminações, ameaças e cutucadas indiscretas no Facebook. Bem, vamos logo ao assunto!

Eu... eu... eu gosto de frequentar aulas e palestras! Sim, isso mesmo: sou um caxias.

Sinto vergonha da minha orientação intelectual, pois não foi algo que eu escolhi, simplesmente nasci desse jeito.

Eu comecei a perceber que era diferente dos outros na adolescência. Um fervor diferente crescia dentro de mim, quando os meninos se juntavam na aula de educação física. Eu só pensava... na aula de português! Foi quando comecei a sentar nas primeiras fileiras, e me viciar no cheiro do giz.

Meus pais ainda não aceitam muito bem. E ultimamente tem sido difícil esconder isso dos colegas... já que este é o último semestre do terceiro ano.

Eu já perdi namorada, amigos e o dinheiro do lanche pra um valentão, por causa disso.

Mas quero deixar claro para a sociedade: estou me esforçando pra mudar, e vou tentar, com toda minha força, cabular a última aula para ir ao boteco. Espero que a sociedade me aceite um dia.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Baldeação

Eu andei na linha 4 amarela do metrô! Claro, eu e umas 5 milhões de pessoas, mas ainda soa como algo novo e diferente.

O mais legal da linha 4, tirando toda a modernidade, é, sem dúvida, fazer a baldeação para a linha 2. Você é transportado de um mundo para outro. É como passar de um país híper desenvolvido para o Quênia; de uma mansão inglesa pra minha casa.


Simples

Eu estava lá!

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Elogio ao ócio.

Eu fiz uma coisa muito excitante nesse final de semana! Sabe o quê? Nada.

Sim, nada.

Fazer nada de um tempo pra cá se tornou uma opção, não a falta de uma.

Isso acontece quando você tem milhares de coisas pra fazer: frequentar a faculdade, estudar (algo diferente de “frequentar a faculdade”), trabalhar, namorar, sair com os amigos, se divertir e dormir. Quando essas últimas opções entram pra relação de “coisas pra fazer”, você só pode fazer uma coisa: nada.

Quando você é adolescente, fazer nada é algo perto de ser vagabundo. Quando você passa dessa fase, é fazer algo pra você. Você diz “eu ganhei um tempo pra fazer nada” e fica feliz, porque fazer nada parece ser a única coisa que você poderia fazer de útil nesse momento.

Estou ansioso pra mais alguns dias fazendo nada.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Manual de como não se produzir um curta - Gambiarras

Com certeza uma das coisas que os professores não ensinam na faculdade é: "nem sempre você tem o que precisa, por isso, se vire!"
Não cairia muito bem.

O negócio é usar a imaginação... justamente o que não falta.

Por exemplo: pra ligar os equipamentos de iluminação, normalmente, você precisa de uma tomada de 220. Se você não tem, o que faz? Uma gambiarra!
 
Essa deu medo
Se você quer os primeiros raios de sol, de uma manhã de céu límpido, atravessando as frestas da janela e banhando o rosto do personagem que acorda mansamente, o que você faz? Chora. Depois se recupera e faz... uma gambiarra!

Feito na hora. Com garra!
Essa é a dura realidade.
 
Resultado da gambiarra à cima. O efeito ficou interessante.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Noite medonha

“Ai caralh*, ai caralh*, ai caralh*!” Já ouviu esse funk? Bem, semana passada todo mundo no vagão teve que ouvir.

Uma mulher, já sem paciência, acabou reclamando com o funkeiro. Quando me dei conta, os insultos começaram.

Coitado do carteiro, sentado do lado da janela, que só queria ajudar a mulher:
- Calma, dona. A gente chama o segurança.

Pronto, o nome do DJ agora é Zé Pequeno:
- Chama o segurança, chama polícia, chama a rota! Eu não tenho medo, não. Pode chamar, quero ver. Vai se f*der. Se eu quiser escutar eu vou. Paguei dois contos pra entrar, eu tenho direito. Se ela pedisse com educação. (sic)

A mulher saiu do vagão, derrotada.

O carteiro que tremia até a alma ainda escutou um
- Cê num sabe com quem tá mexendo! Meto bala na sua cara, viado do Caralh*.

E a tradicional ameaça:
- Vou atrás de você, seu cuzã*.

Quando o trem voltou a andar, e todo mundo achou que já tinha acabado, a surpresa: A janela ao lado do carteiro foi estilhaçada com um chute!

No caminho pra casa: carros de polícia, mulher desesperada com bebê no colo ao lado de um carro parado no meio do cruzamento, e mais algumas ambulâncias.

Noite medonha.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Sobre fazer escolhas

Na vida, muitas vezes o que é necessário fazer entra em choque com o que se deseja fazer. É normal.
E dói justamente por isso.

Como, normalmente, assuntos urgentes se sobrepõem a assuntos importantes. É normal.
E dói justamente por isso.

Pelo jeito, o negócio é escolher uma das duas opções, e tentar não entrar em colapso mental e emocional. Dói, simplesmente.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Medo de agulha

Sabe aquela aflição que se sente quando raspam o garfo no fundo da panela?
E aquela tontura que dá quando o parapeito do prédio está colado no seu peito?
Ah! Sem esquecer daquele medo que se tem de coisas idiotas e inofensivas!

Bem, junte tudo isso que temos parte da minha sensação quando vou... tirar sangue.

Pois é, eu tenho medo de agulha.

Já tive até alguns problemas com enfermeiras. Uma vez uma delas teve que ter uma conversa séria comigo sobre coragem e virilidade. Um menino dessa idade não chora por essas coisas. Meus 17 anos foram bem difíceis.

Hoje em dia a coisa melhorou, mas parte da minha coragem e disposição para esticar o braço é 99% dissimulação.

Eu odeio ter que tirar sangue.


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Férias

Depois de semanas de estresse e problemas, férias para todos. Nos vemos daqui uma semana.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Manual de como não se produzir um curta

A hora da gravação está chegando, quase tudo está pronto e decidido. A maquiagem pelo menos já está riscada da nossa relação de problemas.

Pra quem não sabe, nosso curta terá aparições de um palhaço, cortes no rosto, e tudo que faz o trabalho de maquiagem mais excitante. Mas as coisas vão muito bem. Uma maquiadora caiu do céu. Ufa.

No começo da semana a Evelyn Barbieri, a maquiadora, fez os testes necessários.

Antes de começar, a Evelyn fez cosquinhas no Nícolas


Mas depois matou ele

Arsenal

 
O Melquior... bem, deu pra ver já, né?

Divertido!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Brincanagem semiótica

É muito divertido ver como dá pra brincar com uma foto dando milhares de sentidos pra ela, alguns até absurdamente idiotas (que é onde está a graça da brincadeira).

Este homem sofre de dor de cabeça
 
Este homem sofre de calvice
A mulher deste homem não é confiável

Este homem tem o dom da telepatia

Este homem não lembra onde pôs as chaves
Este homem leu meu blog...
Divertido...