MVIzquierdo

O Lado Esquerdo dos Blogs ou Aquele Blog Onde Você Sente Vergonha Alheia, Mas Tranquilo

Pesquisar neste blog

Translate

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Operação delicada

A Elaine, aqui da trabalho, tinha uma séria tarefa: acompanhar o pai numa cirurgia do coração.

O velho acabou não operando. Plaquetas baixas, sabe como é (não basta ser Palmeirense).

E fica agora aquela sensação de "tanta tensão para nada". Mas talvez tenha sido melhor, né. O Palmeiras joga com o Corínthians no final de semana. Esse coração pode esperar mais um pouco. Nunca se sabe o que pode acontecer nesses Clássicos.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Aristóteles,

Aristóteles, banha-me com teu saber nesse ano de 2012!



A caminho do TCC...

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

MANUAL DE COMO SE PRODUZIR UM CURTA, MOTHER FUCKER!!!!

Isso mesmo. Chegamos lá. Ainda não entendemos direito como. Estamos meio atordoados. Mas chegamos lá.

Na festa de premiação da Faculdade, alcançamos os píncaros da glória: Angariamos os três prêmios logo de cara.

Melhor edição, melhor roteiro e melhor curta.

O trabalho foi duro. Demorou um tempo pra eu me curar do estrabismo, pelas milhares de horas olhando para o computador, na hora de escrever o roteiro, ler e-mails e os bilhetes de ameaça do diretor.

Todo mundo ajudou em tudo, foi lindo. Foi; pois acaba por aqui. Este é a último post desta saga do Curta. Obrigado a quem acompanhou.

Vai, COULROFOBIA!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Música + travesti + bêbado + diversão = Augusta

A rua Augusta sempre me surpreende. No final de semana, eu estava para entrar no metrô Consolação, até que vi um show rolando no meio da calçada.

Um travesti estava cantando e dançando. Hilário, apesar de assustador. A sensação era a de que daquilo não podia passar; que nada. Um bêbado pegou o microfone e começou a cantar “Garçom”... aquela do Reginaldo Rossi.

As pessoas gritavam e cantavam, acompanhando o bêbado e o travesti. Hilário, apesar de assustador.




quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Manifestação

Há uns instantes, uns 200 alunos da USP estavam sendo escoltados pela PM, aqui na Paulista, na manifestação contra a PM na USP.


Vai entender.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Mesmo no fim...

Mesmo no fim do ano, ainda tenho milhares de coisas pra fazer. Pelo jeito só estão aumentando.

E eu que achei que terminando o ano, o trabalho ia terminar também.

Santa ignorância, Batman!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Casais, amor e relacionamento

Outro dia, num pequena cafeteria da Paulista, a paisagem era feita de uma coisa só: casais.

Eram uns seis, pra mais. Todos apaixonados, conversando, bebendo, deixando o café cair na camisa, pra fazer o outro rir.

Nenhum deles falava com sua voz normal, somente com suspiros e risos.

Um dos casais nem sequer falou. Permaneceu abraçado o tempo todo.

No começo se sentavam um de frente para o outro. Minutos depois, estavam sentados um do lado do outro, só pra poder falar no ouvido, onde se sente melhor o calor da palavra.

Muitos segredos, casos, besteiras. Noite que não aceitou solidão... noite bonita.

Pra recordar.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Fraudas

Se uma coisa que uma mãe de primeira viagem precisa saber é como lidar com a delicada questão das fraudas.

Elas ficam afoitas procurando fraudas. Elas querem fraudas, muitas fraudas. Principalmente se estão fora de casa. Quando uma mãe começa a olhar em volta, fazendo sinal para o marido e ele finge que não é com ele, batata; ela precisa de fraudas. Mesmo que o bebê ainda não.

Sábado, no bar, uma mulher me cutuca e pergunta “Essa mochila é sua?”

Vejo a minha mochila aberta, nas mãos dela. “Eu estava procurando fraudas”.

Só depois de alguns segundos de silêncio ela explica “Achei que essa fosse a minha mochila”.

Nós nos encaramos, encaramos, encaramos até o “desculpe”.


Está desculpada. A questão das fraudas é realmente muito delicada para uma mãe de primeira viagem.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Ano novo

É real essa história de que o ano já está acabando?

O meu calandário falou alguma coisa sobre isso, mas tá dífícil de acreditar.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Manual de como não se produzir um curta - Reta final

Se você viu o título do post e achou que esse tal de curta que estamos produzindo estava parado, pensou muito bem. Está.

Na verdade ele está no momento da edição e da sonorização. Está ficando fantástico. Em alguns momentos achamos que as cenas não iam ficar boas. Mas percebemos que com uma música no fundo a sensação desaparece quase que por completo.

Os atores há algumas semanas estão fazendo pressão para ver como ficou o curta. O grupo está ansioso para que tudo acabe logo.

A ansiedade só aumenta


quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Toda a emoção de dirigir à noite, na chuva!

Se existe alguma coisa mais perigosa do que tomar banho logo depois de comer é dirigir à noite na chuva. É pura emoção.

Segunda-feira eu estava no carro, indo para casa. Chovia torrencialmente. O vidro começou a ficar embaçado de um jeito que o ar se recusava a desembaçar. Cheguei ao ponto de não enxergar nada. Só pontos de luz, dos semáforos, dos pisca-alertas dos outros carros e das gotas de chuva no pára-brisa. Me guiei por eles para chegar em casa.

Pura emoção.


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

MULHERES EM ESTADO DE COMPRAS!

Conviver com mulheres (em casa, no trabalho, na faculdade...) te faz aprender algumas coisas sobre elas: a sensibilidade, o sexto sentido aguçado, a feminilidade expressada no mínimo pentear de cabelos e, claro, o gosto inegável... POR COMPRAR!

Pelo menos as mulheres com quem convivo são assim. Elas encaram uma loja como a um labirinto. Elas entram, mas, por algum motivo, não encontram a saída. Na verdade nem procuram.

Elas entram num tipo de êxtase, que só passa depois de três ou quatro bolsas. E não adianta apressar. A compra exige um tempo próprio. Numa loja, não é o tempo do relógio que vale, mas da fila de pagamento. Se está andando rápido, dá pra olhar mais algumas coisinhas.

Fiquei escrevendo este post enquanto elas foram fazer compras.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

DIA DE FOLGA

Hoje eu tirei o dia de folga para não postar nada.

Então este não é um post.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Atitude!

Sabe aquele tipo de atitude ideal, mas que ninguém toma? Como guardar 10% do salário, todo mês, pra poupança. Como conter a raiva ou a emotividade, numa situação embaraçosa, difícil... Dizem que é ideal demais; racional demais. Ou que com essas atitudes eles vão perder sua personalidade, deixar de ser espontâneos; verdadeiros.

Tenho um pouco de medo de argumentos assim. Acredito que a personalidade deve ser sempre trabalhada. No passado, acontecimentos fora do meu controle determinaram quem sou, como ajo, penso; hoje, minha atenção, vontade e opinião própria podem determinar, conscientemente, quem sou e serei. Acho que é um primeiro passo para ser dono de si mesmo. E ter uma boa grana no banco.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Politicagem

No mundo político, o importante é articular a linguagem de modo a fazê-la falar ao seu favor.

Sem mais no dia de hoje.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Justin Bieber - Forever in my life!

Nesse final de semana eu senti um pouco do amor (fanatismo) que o Brasil (adolescentes) tem pelo Justin Bieber (Pe Lanza de franja).

Eu estava com alguns amigos na Avenida Paulista. Quando chegamos no escadão do Objetivo, vimos um grupo de adolescentes cantando em coro algum hit do Justin.

Eles cantavam em plenos pulmões. Pessoas que passavam por ali faziam vídeos (piadas).

Mas o que mais nos chocou não foi a cara de pau das meninas (e dois meninos), mas sim as mães orgulhosas tirando fotos dos filhos e mandando beijos.

Mas é bom (não, não é). Ver esse tipo de coisa me deixa mais seguro na hora de dizer que eu escrevo este blog. Dá uma tranquilidade ver que tem gente fazendo coisa bem pior por aí (sem nenhum parêntese).

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

SEMANA DRUMMOND - O homem e a BUNDA

- Cara, eu tou namorando.
- Mentira! Sério? Justo você, o cara que só pensava em sexo!
- As coisas mudam.
- Uau. Você que era o terror das meninas. O lobo-mau das chapeuzinhos. Ainda não me convenci. Onde a conheceu?
- Na academia.
- E como foi?
- Foi à primeira vista, cara. Eu treinava bíceps, ela glúteos. E antes que ela pudesse sequer terminar a primeira seção, algo cresceu dentro de mim.
- Pronto, eu sabia!
- É sério, escuta. No começo meu coração disparava, eu sentia uma tontura, um suadouro. Até que comecei  entender meus sentimentos. Era amor.
- É uma grande mulher, então.
- É uma grande bunda.
- Bunda?
- Quando a vi pela primeira vez, nem hesitei em pensar: “Essa bunda é minha cara metade!”
- A bunda?
- Razão do meu viver.
- ... A bunda?
- Estou amando a bunda, cara.
- Explique-se.
- Sabe, ela tem algo de engraçada, algo de envergonhada, retida. Mas está sempre sorridente. E tem uma personalidade... como diria?
- Firme?
- Ia dizer forte, mas firme! Sim, firme. Possuidora de grandes...
- Carnes?
- Princípios! Estou decidido: vou casar com a bunda.
- Mas e a mulher? O detalhe por traz da bunda... digo, à frente?
- Algo com o que terei de aprender a conviver. Mas, de qualquer forma, preciso dela para a imprescindível questão das alianças.
- Ela tem irmã?

Link para o poema A bunda, que engraçada de Drummond. Pois é, ele fazia também poemas eróticos que você nem imagina.
http://memoriaviva.com.br/drummond/poema092.htm

terça-feira, 1 de novembro de 2011